sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Há gente que me ultrapassa III




   Espero sinceramente não chegar ao número IV desta série, que isto já parece praga, perseguição ou sina. Será que imagino estas coisas? Ou já serão os meus olhos perspicazes à procura de histórias para vos contar? Provavelmente já nem acreditam em mim, contudo, todas estas histórias são reais. E tenho testemunhas, caso seja preciso. Hoje, olhei pelo espelho retrovisor e que vi eu? O condutor da carrinha que vinha atrás de mim a pegar num caderno (daqueles que usávamos na escola, tamanho A5),  colocá-lo sobre o volante e a dobrá-lo para consultar ou ler uma das folhas do meio. Seria para escrever? Nem esperei para ver... Acelerei o que pude, na medida das minhas possibilidades e dentro do respeito possível pela lei, tentando manter a minha integridade e a daqueles que comigo seguiam. Continuo a achar que anda por aí muita cheia cheia de fé. Em quê é que não consigo perceber.

Sem comentários:

Enviar um comentário