segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Há gente que me ultrapassa...




 Íamos a meio do dia, talvez no fim do inverno, começo da primavera. A condução seguia como normalmente e com pouco trânsito (coisa que me deixa feliz). Cheguei a uma rotunda grande, abrandei e entrei calmamente. Mal tinha acabado de entrar na rotunda, vi um pequeno carro que entretanto entrara à minha frente, vindo naturalmente da minha direita. Era uma rapariga jovem. Percebi que ia a falar ao telemóvel. Esta gente não aprende, pensei eu. Uns milésimos de segundo depois, percebi que também fumava. Incrível! É escusado dizer que estava a guiar. Já perceberam, claro! Não me contive e, com o dedo indicador, apontei para a minha cabeça com aquele gesto inequívoco (És maluca!!!) para não dar margem para dúvidas. Eis que, surgindo não sei bem de onde (a rapariga ia sozinha no carro...), levantou surpreendentemente um braço (o terceiro?!) em veemente protesto face à minha indignação. O mundo não para de me espantar!

Sem comentários:

Enviar um comentário