domingo, 10 de janeiro de 2016

Os outros


 Klimt - Porträt Emilie Flöge - 1902
    As diferenças entre as pessoas é assunto sobre o qual reflito bastante. Tentar perceber por que motivo alguém atuou de determinada maneira, tentar colocar-me na pele dos outros é um exercício exigente e, por vezes, doloroso, mas que levo à prática. Frequentemente, com custos para mim própria. Tenho observado que nem todos têm esta capacidade. Há quem se ponha sempre em primeiro lugar, há quem não consiga, por alguma incapacidade inata (magoando aqui e ali, nem sempre tendo consciência das consequências dos seus atos), mas também há quem goste realmente de o fazer. Parece-me que é uma espécie de desporto.
    Há gente tão negativa, tão o oposto daquilo que somos, daquilo de que gostamos, daquilo em que acreditamos e que, apesar da nossa delicadeza, fica tão realizada e feliz por nos limitar os passos que acaba por nos levar a consolidar as nossas crenças e a nossa forma de viver. As dúvidas desaparecem e essas pessoas acabam por nos ajudar, afinal, a ter a certeza de que vamos num bom caminho e a sentirmo-nos mais seguros acerca das nossas escolhas.

 
  Imagem daqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário