quarta-feira, 16 de março de 2016

Arroz de pato selvagem



  As galinhas ainda continuam traumatizadas, depois do episódio da gripe real. Além disso, o seu número  desceu drasticamente no nosso galinheiro, rasando a extinção da espécie e alvoroçando - e com legítima razão - os defensores dos direitos dos animais. Assim, seguindo os sábios conselhos da nossa cozinheira, deleitámo-nos hoje com um arroz de pato inventado na hora. Passo a explicar: a cozinheira tinha como intenção preparar-nos um arroz de pato tradicional:  arroz branco, pato no meio do arroz, colocado em camadas e devidamente pincelado por cima com gema de ovo, com rodelas de chouriço e levado a corar no forno, mas o que aconteceu é que os patos também andam desconfiados com tamanha diminuição do número das suas conterrâneas - as galinhas - e também se esconderam com uma eficácia digna de nota para animais com um cérebro tão reduzido. Assim, a nossa fiel cozinheira  não conseguiu  mesmo apanhar o pato destinado ao nosso almoço (depois de muitas tentativas infrutíferas)e teve de improvisar, usando dois peitos de pato já congelados anteriormente e saltando o tempo do arroz ir ao forno.
  Em vez do tradicional arroz de pato, resolveu fazer um arroz de pato com apenas os peitos do dito e com arroz selvagem. E aqui tenho de explicar o título, pois pode induzir-vos em erro. O «selvagem» refere-se ao arroz (que provavelmente só é selvagem de nome...) e não ao pato, mas imaginem lá um prato com este nome: arroz selvagem de pato?!! E se pensarmos bem, aqui no palácio, os nossos patos andam bastante à solta, são quase selvagens, caso contrário não seria tão difícil apanhá-los. Serve a explicação? Espero que sim.
 Entretanto, a satisfação com esta invenção da nossa cozinheira foi tanta que resolvemos partilhar esta receita convosco.

  Ingredientes:
  2 peitos de pato
  1 caneca almoçadeira de arroz selvagem
  2 canecas almoçadeiras da água de cozer o pato
   chouriço de carne q.b.
   sal q.b.

  Preparação:
  Coza bem o pato para que se possa desfiar facilmente. Aproveite a água da cozedura do bicho  para cozer o arroz selvagem, ao qual se junta o pato desfiado. Retifique o sal, mas se vai usar o chouriço, lembre-se que ele tem sal. Misture. Um pouco antes do fim, junte o chouriço cortado em pequenos cubinhos. O arroz selvagem demora um pouco mais a cozer do que o arroz branco, mas vale a pena.


  Espero que gostem. Aqui foi um sucesso!



2 comentários:

  1. Enquanto os humanos e os galináceos se vão recompondo, este arrozinho de pato selvagem ajuda certamente à convalescença. Tem muito bom aspeto. Também têm take-away?

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Miss Smile,

      Lamento, não temos! Quando quiser aparecer para um repasto, é só avisar. :)

      Bjs

      Eliminar