quarta-feira, 2 de março de 2016

P de Princesa

 

 
   A P. era uma verdadeira princesa. Partiu há cinco anos. De repente, sem aviso.  
   Lidei com ela pouco tempo, não houve tempo para mais.  E não terá sido por acaso que o seu nome começava por P, um P de Princesa. Tornei-me rapidamente sua amiga, devido à sua simpatia, à sua simplicidade. O mérito foi todo dela. Também não gostava de incomodar ninguém. No trabalho que nos uniu, fomos cúmplices e entendemo-nos sempre, quase que líamos o pensamento, as ideias uma da outra. Trabalharmos juntas foi um daqueles acasos felizes.

  P., deixo-te aqui uma das orquídeas de que tanto gostavas e de facto não haverá outra flor que melhor condiga contigo. Esta parece ter nascido ali, inesperadamente, no tronco de uma árvore, e estou certa  de que plantaste muitas flores nos sítios por onde passaste. Elas estão por aí a florir.



Imagem daqui.

4 comentários:

  1. :)

    bonita homenagem à tua amiga :)

    deixo-te um beijinho :)

    ResponderEliminar
  2. As pessoas boas nunca partem na totalidade. Deixam sempre um rasto de luz que ilumina a vida dos que cá ficam.
    Princesa, escreveu um texto tão delicado como uma orquídea.

    Um beijinho

    ResponderEliminar