sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Bob, as palavras e a liberdade

  Gosto da ideia da academia sueca fugir àquilo que se espera dela - galardoar um escritor com livros publicados -  e distinguir alguém que, além de textos, ainda escreve música. E podia ser o Leonard Cohen. Gosto é desta liberdade, de terem levado algumas pessoas a pensar que também nas canções há poesia (não em todas, claro, mas dessas nem falo para não manchar este texto) e que a literatura está ao alcance de todos e presente no nosso dia a dia. Gosto da ideia de não fecharem a literatura numa caixa a sete chaves e de não (des)classificarem autores por também escreverem música e cantarem.