sábado, 4 de fevereiro de 2017

Para S.

   Fechada no seu próprio corpo, que mais pode esperar da vida? Escondem-lhe a verdade que provavelmente já adivinhou. A vida mais nada lhe pode trazer senão dor e inação Os pequenos prazeres que nos dão alento nas fases difíceis das nossas vidas são-lhe negados, sem uma ténue esperança de que possam voltar. A voz e os movimentos do corpo sumiram-se. E que sabemos nós sobre o que pensa? Por onde vagueiam os seus sonhos? As suas vontades? Os seus mais pequenos desejos? Nos seus olhos escuros, há ainda mais escuridão e sombras de raiva e de vazio escurecem os dias que lhe sobram. 
  


[dia mundial de luta contra o cancro]